Natureza | Alfelandras.

Uma das mais chamativas representantes de um gênero com cerca de 170 espécies, esta afelandra pode quase alcançar 2 metros de altura. Suas folhas grandes, pontiagudas e listradas, com nervos verde-limão contrastando sobre um fundo verde vivo, lhe renderam o apelido de afelandra-zebra. Natural do Brasil, essa atraente folhagem de crescimento lento pode ser criada em vaso ou canteiro e já conquistou fãs no mundo todo como ótima espécie para cultivo tanto em ambientes internos quanto externos. Amarelas ou alaranjadas, as flores da afelandra lembram espigas coloridas muito vistosas. Surgem da ponta dos ramos ao longo de quase o ano todo quando cultivadas em locais com temperaturas médias acima de 15ºC. Suas flores cheias de néctar atraem polinizadores e são procuradas por beija-flores. Como esses passarinhos territorialistas não gostam de dividir a refeição, mantenha cada vaso a pelo menos 1,5 m de distância um do outro, longe o bastante para “cansar” um beija-flor dominante que queira manter o monopólio das afelandras do seu jardim. Para cultivar essa espécie, prepare o solo com partes iguais de terra e composto orgânico e mantenha o solo úmido, nunca encharcado. Como boa planta tropical que é, a afelandra não suporta o inverno e precisa ser protegida de ventos fortes e correntes de ar frio. Para que a afelandra rebrote com mais força após a florada, retire todas as flores secas dos ramos, cortando-os com a ponta dos dedos, uma técnica chamada de "beliscamento". Isso obrigará a planta a produzir novos botões e evitará o desperdício de água e de nutrientes. Uma poda um pouco mais agressiva pode ser realizada anualmente, para descartar galhos mortos, doentes ou mal formados. Esta é uma boa hora, também, para retirar estacas saudáveis e vigorosas para produzir mudas, mas, se preferir, a planta também se multiplica por germinação de sementes, produzidas logo após a floração.

Natureza | Lírios ou flocos de neve.

Leucojum ou floco-de-neve. Não confundir esta planta com a gota-de-neve (género Galanthus), planta algo difícil de cultivar no nosso país, o Leucojum floresce mais tarde em plena primavera e é muito fácil de se estabelecer no clima de rusticidade. As suas campainhas brancas são fantásticas na altura da Primavera, sendo um parente dos comuns narcisos existem até espécies altóctones da flora nacional. Aliás, estas espécies são objecto de colecionadores por por toda Europa , que os cultivam como planta alpina.

Natureza | Clúsia ou albaneiro.



A Clúsia fluminensis ou albaneiro  é um arbusto de grande porte nativo do litoral brasileiro, mais especificamente da região próxima ao Rio de Janeiro, o que lhe deu seu nome. Embora também apresente pequenas flores, é cultivada prioritariamente por causa de suas carnudas folhas de um verde profundo. Curiosamente essa espécie apresenta variações macho e fêmea e é capaz de absorver gás carbônico durante a noite. Devido a ser nata da região sudeste do Brasil essa planta não tem nenhum problema com o clima nacional, podendo ser cultivada desprotegida do sol a pino sem problemas, também pode ser plantada em interiores, desde que receba bastante luminosidade de manhã ou a tarde. Cultive-a em solo devidamente misturado a uma boa quantidade de fertilizante orgânico, lembre-se de entes de plantá-la abrir uma cova maior que o torrão e de revolver bem a terra enquanto a mistura com o adubo. Como é uma planta que pode ultrapassar os cinco metros de estatura, dependendo do lugar onde plantá-la pode ser necessário que seja feitas podas de formação esporadicamente no intuito de mantê-la com o porte e forma desejados. A clúsia é muito ornamental graças à beleza de suas folhas rijas e em forma de gota (não por acaso, a clúsia é uma planta que pertence à espécie das gutíferas; não só pelo formato das folhas, claro, mas também por produzir uma seiva de consistência de resina chamada guta), de um verde-escuro brilhante. Por conta destas características é comum ver a clúsia ser usada como cerca viva e em trilhas (renques), além de ser facilmente cultivadas em vasos. As flores brotam na Primavera e no Verão; são pequenas, brancas com o centro num tom vermelho róseo. A clúsia é uma espécie chamada dioica, ou seja, possui plantas masculinas e femininas. A clúsia tem a capacidade de absorver gás carbônico durante a noite, diferente da grande maioria das plantas, que só respiram na presença da luz (para quem não se lembra, essa “respiração” é chamada de fotossíntese). A clúsia é a escolha perfeita para soluções paisagísticas litorâneas por gostar do solo tipicamente leve (arenoargiloso) da beira do mar. Este solo deve ser fértil para que a clúsia desnvolva-se em sua plenitude. O terreno pode receber sol pleno ou estar à meia-sombra; as regas devem ser periódicas e o reforço de adubo, semestral. Se o objetivo é manter o porte arbustivo, as podas de contenção devem ser frequentes.

Natureza | Ranúnculos.



Nome científico:Ranunculus Asiaticus, Nome comum: Ranúnculos, Altura: De 20 até aos 60 cm.
Caraterísticas. Os ranúnculos são plantas pertencentes à família das Ranunculáceas. Esta planta têm a sua origem em terras da Asia Menor e também do Este da Europa. Dentro das suas caraterísticas está o ser uma planta herbácea do tipo perene. Conta também com raízes de tipo tuberosas, caules longos e as suas folhas são simples. Quanto à sua floração, esta dá-se na primavera e oferece-nos umas formosas flores de cor variada. Dentro destas cores destacam-se as versões desta flor em amarelo, também em vermelhos e rosados, além das brancas e violeta. Em relação à forma destas, é similar à roseta e podem apresentar-se tanto simples como duplas. Nos usos destas plantas está como flor de jardim e também de interiores. Para cuidar desta planta requere-se que se proteja da luz direta do sol. Desta forma requer terra solta e uma boa rega, sem chegar a afogá-la. Significado dos ranúnculos .Quando ao significado das flores pode dizer-se que o que esta planta nos fala é da ingratidão. Mas além deste significado e dependendo da cor pode dizer-se que ao oferecer uma destas flores se pode bajular a outra pessoa. No caso das brancas é sedução. Com as amarelas é atração, enquanto que com as flores vermelhas é amor tímido.