Natureza | Alho Social ou Tulbaghia.



O alho-social é uma planta herbacea, bulbosa, entouceirada e florífera, originária da África do Sul e amplamente utilizada em jardins por suas qualidades ornamentais e baixa manutenção. Suas folhas tem forma longa e afilada, como fitas. Elas são carnosas, com um forte aroma de alho e cor verde-escura, na forma típica. As inflorescências são do tipo umbela e surgem o ano todo, mas principalmente nos meses quentes. Elas despontam em pedúnculos altos, bem acima da folhagem, com um pequeno buquê de flores estreladas, tubulares, docemente perfumadas e de cor lilás, rosa ou branca. Os frutos que se seguem são cápsulas triângulares. Elas se abrem naturalmente quando maduras, liberando sementes pretas. Ocorrem ainda uma cultivar de folhas variegadas de creme, a “Silver Lace”, e uma cultivar com folhas variegadas de rosa e branco, a “Tricolor”.
O alho-social é presença constante em jardins planejados, pois é uma planta bastante versátil, fácil de cuidar e de extrema beleza e efeito. Esta planta de aspecto delicado e elegante pode compor maciços ou bordaduras sob sol pleno. É incrível como é fácil encaixá-la a diversos estilos de jardim em situações distintas. Seu crescimento é moderado, o que faz com que seja um tanto dispendioso montar um amplo maciço já com efeito cheio, bem entouceirado. No entanto, com o tempo isso se torna uma qualidade visto que a planta não é agressiva, resultando em baixíssima manutenção. Também pode ser plantada em vasos e jardineiras. Suas flores são muito duráveis após o corte, e podem ser utilizadas em arranjos florais.

Natureza | Marmeleiro ou Cydonia Oblonga.

O Marmeleiro [Cydonia oblonga Mill.  Cydonia communis Loisel. var. lusitanica(Mill.) Loisel.; Cydonia lusitanica Mill.; Cydonia lusitanica (Mill.) Asch. et Graebn.] é uma árvore, geralmente, de pequena dimensão, da família Rosaceae. Considerada como originária da Ásia Central, Cáucaso e norte do Irão, é atualmente cultivada, para aproveitamento dos frutos (marmelos) em todas as regiões temperadas do mundo.
Em Portugal, onde também é cultivado, quer para fins comerciais ou industriais, quer para consumo doméstico o Marmeleiro também surge como planta sub espontânea, encontrando-se com frequência em terrenos incultos e à margem de estradas e caminhos. E também não é incomum encontrá-lo a servir de sebe viva nas extremas de terrenos agrícolas.
Os marmelos, embora um tanto ácidos, são frutos com sabor muito agradável que podem ser consumidos, quer crus (não muito frequentemente dada a sua acidez) quer cozidos ou assados, sendo também utilizados como acompanhamento, aliás, excelente, para pratos de carne. Falta dizer que a polpa dos frutos é usada para a fabricação, industrial, ou caseiro, da marmelada.
O que se deixa dito não é novidade. Porém, já não será do conhecimento geral que as pétalas das flores do marmeleiro são também comestíveis e que têm um sabor agradável.

Natureza | Ciclames.

As flores conhecidas como ciclames são originárias da Europa e florescem naturalmente em países da região mediterrânea, como a Grécia. Elas também podem ser encontradas no Irã, na Síria e na Somália, pois estes locais podem eventualmente ter as condições necessárias para a proliferação dessas flores, que geralmente despontam em temperaturas não muito maiores de 18 graus.
As cores mais comuns entre os ciclames são o branco, o vermelho, o lilás, o rosa e o salmão. Algumas espécies podem apresentar mais de uma cor de cada vez. A sua aparência incomum é um dos seus grandes atrativos. Os botões de cíclames assumem uma forma que se assemelha a um cisne, devido ao longo caule – que pode atingir entre 20 e 30 centímetros – e o seu aspecto que lembra a cabeça pendente de uma ave, com o bico para baixo. Quando os botões se abrem, as pétalas mostram-se distribuídas nas pontas das hastes, lembrando uma borboleta com as suas asas fechadas.A folhagem dos ciclames é um espetáculo à parte. As folhas possuem o formato clássico de um coração e têm sido usadas como ornamentação mesmo quando não há flores. O seu tom de verde é bastante forte e apresenta pintas branquinhas que lembram o mármore.
Os ciclames são flores muito decorativas que podem despontar em qualquer época do ano, pois são plantas perenes, que podem durar por muito tempo, se bem cuidadas.Atualmente, os ciclames são algumas das flores mais vendidas do mercado. Elas são usadas para presentear nas mais variadas ocasiões, tanto em vasos quanto em buquês de flores. São geralmente oferecidos a pessoas sofisticadas. As flores presenteadas em arranjos podem durar cerca de quinze dias, se foram colocadas num vaso com água. Já os ciclames que vierem em vasinhos com terra duram ainda mais: cerca de três a quatro semanas, mesmo sem cuidados especiais.




Natureza | Bromelias.

Este gênero recebeu o nome de um médico ingles de nome Tillandz, no século XVII, dado pelo ilustre botânico Linnaeus.
São plantas epífitas, vivendo sobre árvores e têm grande capacidade de sobrevivência.
As tilandsias verdes têm as folhas esverdeadas, crescem`sobre outras plantas mas também no chão.O clima é de chuvas regulares e o local de desenvolvimento na maioria das vezes é sombreado.As tillandsias cinzas, uma delas o conhecido cravinho-do-mato (Tillandsia aeranthus), preferem sol e desenvolvem-se bem em regões de alta umidade até semi-árida.
É um tipo de planta rústica, epífita e rupícola que se prende aos troncos e rochas, sobrevivendo com pouca água.
As folhas são recobertas por umas escamas bem finas chamadas tricomas, que ao fenecerem ficam sem cor, mas parecem prateadas à luz direta do sol.
As folhas são finas e pequenas, distribuídas ao redor do eixo central. Suas raízes são fortes e fixam-se bem a suportes. Não são raízes de captação de nutrientes, suas folhas com as pequenas escamas foram desenvolvidas para captar do ar a umidade e nutrientes para fazer a fotossíntese.
A polinização é cruzada, isto é, há casamento entre flores diferentes, dificilmente há autofecundação.
As suas sementes têm plumas e são levadas pelo vento disseminando a espécie.

Natureza | Campânulas

A campânula é uma flor de primavera, que começa a florescer no fim do inverno e vai até até o fim de setembro. A planta dura apenas entre 15 e 20 dias, sem se reproduzir. As flores, bem delicadas, são encontradas nas cores azul, branca, rosa e lilás, e lembram o formato de sinos e campainhas. Ela pode medir, aproximadamente, 50cm e não resiste ao sol ou ao calor intenso.
Nativa da Europa, essa planta apelidada de flor sininho ou flor de sino, graças ao formato de suas flores, consiste em um arbusto de pequeno porte, não mais que um metro de estatura, porém que apresenta uma quantidade extremamente numerosa de flores, que ficam geralmente concentrada em caxos bem vistosos.Podemos utilizá-la tanto em vasos na varanda quanto em grande quantidade formando moitas densas e floridas na base de árvores maiores.